Dalai Lama se pronuncia oficialmente sobre sua linhagem secular e a próxima encarnação do Dalai Lama, o XV

Em uma longa e rica carta publicada no último sábado (24/09) no site oficial de ‘Sua Santidade o XIV Dalai Lama do Tibete’, em dalailama.com, ele mesmo, Tenzin Gyatso, o XIV Dalai Lama, fez um pronunciamento sobre a necessidade da reencarnação do próximo Dalai Lama, que seria o 15º, e a possibilidade da manutenção desta secular tradição em meio a brigas políticas e interesses excusos que comprometem a cultura e a confiabilidade que existiram por mais de 600 anos. Falando com detalhes sobre sua linhagem histórica, citando grandes referências do cânone budista que falavam sobre o bodisatava da compaixão Arya Avalokiteshvara, e elucidando didaticamente detalhes do processo da reencarnação e do reconhecimento de acordo com a crença budista, o Dalai Lama faz um pronunciamento prático de líder tibetano pedindo rigor e cuidado na decisão que deve ser tomada.

Entre as principais preocupações citadas pelo Dalai Lama estão as distorções que podem conduzir a opinião pública a um reconhecimento falso, à influência nociva do governo chinês e à própria ameaça que o Dharma vem sofrendo pelas motivações políticas. “Já demonstrei a vontade voluntária de encerrar essa tradição“, diz ele na carta, “mas quando eu tiver por volta de 90 anos, vou consultar os altos Lamas das tradições Budistas Tibetanas, o povo Tibetano e outras pessoas que seguem o Budismo Tibetano e reavaliar se a instituição do Dalai Lama deve continuar ou não“.

A carta foi traduzida do Tibetano original para o inglês no site do Dalai Lama (vale a pena ler a íntegra aqui), e abaixo traduzo a parte final para o português:

“Como mencionei anteriormente, a reencarnação é um fenômeno que deveria acontecer ou pela escolha voluntária de uma referida pessoa ou no mínimo pela força de seu karma, mérito e orações. Portanto, a pessoa que reencarna tem a autoridade legítima única sobre onde e como ele ou ela vai renascer e como esta reencarnação deve ser reconhecida. É uma realidade que ninguém mais pode forçar a pessoa, ou manipulá-la. É particularmente inapropriado para os comunistas chineses, que rejeitam explicitamente até mesmo a idéia de vidas passadas e futuras, quanto mais o conceito de Tulkus reencarnados, intrometerem-se no sistema de reencarnação e especialmente as reecarnações dos Dalai Lamas e Panchen Lamas.Essas intromissões desavergonhadas contradizem a própria ideologia política deles e revela seus padrões duplos. Se essa situação continuar no futuro, será impossível para os Tibetanos e aqueles que seguem a tradição do Budismo Tibetano de reconhecê-la e aceitá-la.

QUando eu tiver por volta de 90 anos, vou consultar os altos Lamas das tradições Budistas Tibetanas, o povo Tibetano e outras pessoas que seguem o Budismo Tibetano e reavaliar se a instituição do Dalai Lama deve continuar ou não. Com essa base, nós tomaremos uma decisão. Se for decidido que a reencarnação do Dalai Lama deve continuar e que há a necessidade por um Décimo Quinto Dalai Lama ser reconhecido, a responsabilidade por isso será primeiramente depositada sobre os oficiais do Dalai Lama’s Gaden Phodrang Trust. Eles deveriam consultar os vários líderes das tradições do Budismo Tibetano e os confiáveis e juramentados Protetores do Dharma que estão ligados inseparavelmente das linhas dos Dalai Lamas. Eles deveriam procurar conselho e direção destes seres interessados e levar os procedimentos de buscar e reconhecimento de acordo com a antiga tradição. Devo deixar instruções escritas claras sobre isto. Tenha em mente que, aparte da reencarnação ser reconhecida através de tais métodos legítimos, nenhum reconhecimento ou aceitação deveria ser dada a um candidato escolhido por fins políticos por quem quer que seja, incluindo aqueles do República Popular da China.

O Dalai Lama
Dharamsala”

More from Nando Pereira (Dharmalog.com)
We are the world (good times)
When you’re down and out There seems no hope at all But...
Read More
Join the Conversation

2 Comments

  1. says: Abadia

    Minha, nossa opinião é que se temos vida após a morte, devemos querer ser nós primeiramente e ter em mente em seguir o que é certo. O nosso karma e o nosso destino e o nosso Darma e ser o que tem de ser e pronto, tera vida que pedimos e mais saber ser disciplinado com nós mesmos.
    Ninguém ,nasce em uma cadeia e sim dentro de um lugar maravilhoso que é dentro de nossa Mãe, portanto devemos levar a vida conforme e o caminho da carruagem sempre tendo em mente disciplina na vida é possível quando se tem uma educação envolvendo os pilares corretos da forma que a família possa dar.

Leave a comment
Leave a Reply to AbadiaCancel comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *