O resgate de si mesmo através da solitude, uma reflexão de John O’Donohue

O RESGATE DE SI MESMO PELA SOLITUDE
por John O’Donohue
(do livro “Eternal Echoes”)

”Cada um de nós está sozinho no mundo. É preciso muita coragem para encontrar a força total de nossa solitude. A maior parte da atividade na sociedade é subconscientemente projetada para sufocar a voz que chora no deserto dentro de você.

O místico Thomas A Kempis disse que quando você sai para o mundo, você retorna tendo perdido um pouco de si mesmo. Até que você aprenda a habitar sua solitude, a distração solitária e o barulho da sociedade o seduzirão a uma falsa pertença, com a qual você só se tornará vazio e cansado.

Quando você enfrenta sua soltude, algo começa a acontecer. Gradualmente, a sensação de desolação se transforma em um sentimento de verdadeiro pertencimento. Esta é uma transição lenta e aberta, mas é absolutamente vital para entrar em harmonia com sua própria individualidade. Em certo sentido, esta é a tarefa interminável de encontrar seu verdadeiro lar dentro de sua vida. Não é narcisista, pois assim que você descansa na casa de seu próprio coração, portas e janelas começam a se abrir para o mundo exterior.

Não mais fugindo de sua solitude, suas conexões com os outros se tornam reais e criativas. Você não precisa mais se esconder de afirmações alheias ou de projetos fora de si mesmo.

Este é um trabalho lento; leva anos ”trazer sua mente novamente para casa”.

* * *

Arte: do jogo Sea of Solitude (EA Originals)
Via @celioleite.adv

Tags from the story
, ,
More from Nando Pereira (Dharmalog.com)
“E nos demos conta do que era importante”: um texto renovador sobre o apocalipse viral
O texto a seguir foi compartilhado nas redes do Dharmalog com a...
Read More
Leave a comment

Your email address will not be published.