A questão existencial central para o indivíduo, na visão de Carl Jung

A questão central para o indivíduo é: ele está relacionado com algo infinito ou não?
– CARL JUNG (em “Memórias, Sonhos e Reflexões”)

A questão aí como Jung coloca não é só uma questão como uma interrogação intelectual, mas a questão como aquilo que define decisivamente a vida de um indivíduo. Segundo ele, TODOS temos essa questão, conscientemente ou não, e a forma como percebemos essa resposta é decisiva para nossa vida.

Ele diz: “Só se soubermos que o que verdadeiramente importa é o infinito é que podemos evitar a obsessão por interesses fúteis e todo tipo de objetivos que não tem importância real. (…)”

E a consequência disso é a própria satisfação na vida: “Quanto mais um indivíduo se preocupa com falsas posses, e quanto menos sensibilidade ele tiver para o que é essencial, menos satisfatória será sua vida. Ele se sente limitado porque tem objetivos limitados, e o resultado é inveja e ciúme”.

E se concordamos com Jung, a próxima decisiva questão é: COMO podemos saber se estamos relacionados com o infinito ou não?

More from Nando Pereira (Dharmalog.com)
“Apenas sente-se”: deixe todo tumulto e toda ambição por um tempo (Osho)
Mais um grande discurso desmistificando a meditação, explicando em termos simples sua...
Read More
Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *