Desatenção é morte: “a atenção voltada ao interior leva à sabedoria”, por S. Ganesan

desatencao-sganesan-dharmalog-copyrightAtenção na sua forma mais conhecida pode ser simplesmente o ato de focar a mente em algo, mas aqui, nos escritos de S. Ganesan sobre os ensinamentos do sábio indiano Sri Ramana Maharshi, atenção é uma capacidade radicalmente além disso: é a consciência interior sobre si mesmo, é o foco na percepção de si mesmo enquanto se vive. Mesmo se houver foco em algo exterior, essa não é a atenção que nos interessa ou que leva à verdade ou à vida, diz Ganesan, num dos três esclarecedores trechos do livro “Drops From The Ocean“, selecionados e traduzidos abaixo por este blog.

Desatenção é morte” talvez seja um dos mais radicais aforismos que ele reproduz das escrituras antigas indianas, uma sentença que ecoa o espírito de práticas meditativas, contemplativas e de outros treinamentos da mente de várias escolas. Uma tradução válida seria “atenção a tudo que está no mundo” é o caminho da morte, no sentido de manter a própria ignorância e dormência a respeito do que somos — uma outra maneira de definir a distância fatal do do auto-conhecimento. O detalhe importante dessas afirmações é que Ganesan conecta a atenção ao exterior com a identificação com esses exterior, com o corpo, a mente e o mundo. Quando a atenção se volta para dentro, então essa identificação passa por um momento de negação, como está no terceiro trecho.

Seguem os três trechos:

“As escrituras dizem, “Pramadav vai mrtuyhu”, que significa desatenção é morte. Isso obviamente significa que atenção é vida. Desatenção significa dar importância ao que não é si mesmo, isto é, ao corpo, mente e mundo. Atenção significa prestar total atenção a Si mesmo. Bhavagan (Sri Ramana Maharshi) diz isso lindamente, “Atenção ao prestar atenção à atenção é atenção” (do original: attention paying attention to attention is attention). E diz ainda que “Tal atenção a Si mesmo leva à sabedoria”.
S. Ganesan em “Drops From The Ocean, pg.48

“Virar nossa atenção para dentro é a verdadeira atenção. E virá-la para fora, ao corpo, mente e mundo é desatenção. Porque, no momento em que damos importância ao exterior, nós perdemos contato completamente com o Ser. Cada momento desses de perda da atenção ao Ser nos deixa na ignorância, incerteza e confusão. Isso nos direciona para a morte. Não conhecer o Ser é desatenção. Conscientemente se virando ao interior para o Ser é atenção”.
S. Ganesan em “Drops From The Ocean, pg.48

“Quando viramos nossa atenção para dentro, que na verdade significa um momento de total negação de identificação com nosso corpo e mente, uma explosão acontece. Tal explosão não precisa necessariamente resultar num tipo de transformação colossal que aconteceu a Bhagavan ou a Ramakrishna Paramahamsa. Pode ser, por outro lado, uma revelação experiencial muito simples, como dita acima. Tais explosões acontecem a todos nós. Infelizmente não notamos. Para nos tornarmos conscientes dessas explosões precisamos prestar atenção total, interiormente. Consequentemente, não prestar atenção é a única razão pela qual a realidade não se revela. As explosões acontecem no centro do Coração, revelando a Verdade que somos a realidade eterna”.
S. Ganesan em “Drops From The Ocean”, pg.72

More from Nando Pereira (Dharmalog.com)
The end of the “romanticized spiritual path”
When we learn to deal directly with our complaints and difficulties, romanticized...
Read More
Join the Conversation

1 Comment

Leave a comment
Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *