Estou aqui mas não estou aqui: novo vídeo mostra desconexão humana causada por hiper-uso do celular

Um vídeo com esse olhar revelador já havia sido feito em 2011 por ocasião do lançamento do novo telefone da Microsoft (Windows Phone) que mostrava o problema da ausência humana nos locais físicos onde se encontrava por causa do super-uso dos telefones celulares, ou da “hiper-conectividade“, como alguns dizem (veja o post “Tempo de conectar, tempo de desconectar: questões da vida na era da hiper-conectividade“). Agora uma operadora tailandesa chamada DTAC aparece com um vídeo publicitário muito semelhante, mas fazendo “desaparecer” e depois fazendo “reaparecer” cada pessoa conectado fixamente ao seu celular, à medida que vão voltando a se conectar com seus arredores. O brilho desse está também nas imagens sugestivas e emotivas dos objetos que continuam em movimento mesmo quando a pessoa que estão ali está “invisível” para a atenção do protagonista. Vale a pena ver abaixo.

Os comentários sobre esse assunto feitos no post de 2011 permanecem válidos. E se Marshall McLuhan estava certo ao dizer que “a tecnologia é uma extensão do homem” (neste caso, da mente), então a hiperconectividade é uma extensão do hiper-uso da mente. E se está descontrolado ou obsessivo (como disse B Alan Wallace), é porque em nossas próprias vidas a mente está descontralada e obsessiva. Obviamente isso não significa que todos que usam constantemente seus celulares sejam obsessivos ou mentalmente descontrolados, assim como não significa também que quem não usa ou usa pouco está em paz e domina sua própria mente. Cada um que faça seu próprio diagnóstico.

Eis o vídeo:

Se você não viu os vídeos do Windows Phone de 2011, estão aqui.

//////////

More from Nando Pereira (Dharmalog.com)
Deus no seu quadro negro
Bom dia Nem sei mais o que escrever sobre uma coisa dessas....
Read More
Join the Conversation

8 Comments

  1. says: Cláudia

    Quantas vezes deixamos de estar presentes ao momento e perdemos uma grande oportunidade de viver a vida, simplesmente, com o que de melhor ela tem para nos oferecer: o instante presente!
    Tocante este vídeo!

  2. says: Maria Rita Martinez Silva

    acho um tremendo exagero,estar sempre conectado, abrindo E-mails, assinto algo.., falando com uns 10 amigos ao mesmo tempo.Você está muitas vezes ao lado de alguém e faz uma pegunta…ou comenta algo, e a resposta é: hum….e quantas vezes começam a rir sozinhos…!!! Bem , a pessoa fica fora da realidade…, não se dando conta disso. não está no momento presente…perde a chance de ver tantas coisas e pessoas lindas ao seu redor.não sabe mais o significado de uma boa conversa, de um abraço , de um beijo.E a cada dia tudo fica mais sofisticado…, e vai piorando.
    É preciso repensar isso!!! Bom…, acho que uma boa conversa com filhos, amigos, enfim…com quem você gosta, seria muito bom,,,!!!

  3. says: Flor Baez

    Interessante isso! Lembro de uma amiga que me chamou para tomar um chop com ela, chegamos no restaurante e ela não parava de falar ao telefone e enviar torpedos, ai sugeri a ela que ficássemos cada uma numa mesa e nos comunicaríamos por telefone!

    A maioria das pessoas tem essa obsessão por aparelhos eletrônicos e não sabem a hora de se desconectar.

    Abraços,
    Paz,
    Flor

    1. says: Sonia Mignot

      Ótima idéia, Flor! Gostei da sua reação (ou ‘solução’) à falta de atenção da sua amiga… Realmente, hoje em dia muita gente perde a ‘noção’, quando está com um celular na mão, ou conectada à internet, ou vendo tv.

  4. says: Edson

    O celular virou a ferramenta mais poderosa do falso ego. Eles nos aproxima de coisas, pessoas e fatos distantes do nosso presente: seja esse presente a presença de um filho, uma namorada ou nossa estrada.

Leave a comment
Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *