“Ficamos tão associados com os corpos que não vemos as coisas reais”, por Swami Chidanand, parte 3

Para quem viu as partes 1 e 2 do discurso “Tentações da Mente Humana” de Swami Chidanand Saraswatiji, líder espiritual e presidente de um dos maiores ashrams da Índia (o Parmarth Niketan, em Rishikesh), esta é a terceira parte, onde ele explica como a mente se atarefa permanentemente em estar insatisfeita, em comparar e em não apreciar o que há. Usando exemplos simples do dia-a-dia, como a discussão de um casal sobre o gosto da comida, ou de um casal recém-casado, ou mesmo do uso do Viagra por idosos, Swami Chidanand tenta explicar em termos simples o problema da super-identificação que temos com nossas individualidades e nossos corpos, e como a mente está naturalmente acostumada a fazer isso. “O homem acabou de casar, está dentro do carro com a esposa, com sua mão em cima da dela, mas ele olha pela janela e a mente vai pra lá”.

“Se todo mundo quisesse paz ao invés de um novo televisor, então haveria paz”.
~ John Lennon

As duas partes anteriores do discurso são:
» “Tentações são nossa vontade de realizar nossa cobiça, é um processo sem fim”, diz Swami Chidanand
» Os 36 tipos de chá e o problema das escolhas humanas em busca de felicidade, por Swami Chidanand, parte 2 (VÍDEO)

Segue o vídeo da terceira parte (9min), legendado (clique em “Select Language” para ativar):

[ Foto por MisEntropy, direitos BT-SA ]
More from Nando Pereira (Dharmalog.com)
If I can have one more wish, by Arthur C Clarke
We should be less concerned about adding years to life, and more...
Leia Mais
Join the Conversation

4 Comments

Leave a comment
Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *