“Buda não pode reencarnar sem autorização comunista”

A matéria saiu no Globo de sábado, mas o post do Page Not Found ficou mais interessante. O negócio é sinistro: na China todas as religiões estão subordinadas a um Ministério do Governo. Um lama reencarnar “só” com a benção dos monges, como manda o Budismo Tibetano, não vai valer mais. Tem que ter aprovação do governo. Como diz no blog do xará: “”A chamada reencarnação do Buda vivo sem a aprovação do governo é ilegal e inválida”, afirma a lei que terá efeito a partir de setembro”.

Na sexta-feira, a agência de notícias estatal Xinhua publicou uma reportagem com a Administração Estatal de Assuntos Religiosos — a agência à qual estão subordinadas todas as religiões na China — afirmando que os lamas, as futuras encarnações dos budas vivos, serão escolhidos com o aval do governo e não apenas pelos monges, como manda a tradição do budismo tibetano. O mesmo já acontece com a Igreja Católica Patriótica da China, que não obedece ao Vaticano e cujos bispos também são escolhidos com a supervisão da Administração Estatal de Assuntos Religiosos
~ O Globo, 04.08.2007

More from Nando Pereira (Dharmalog.com)
A dinâmica da psicologia da escassez funciona assim: um trecho de “O Tao da Abundância”, de Laurence Bolt
“A dinâmica da psicologia da escassez funciona assim: de maneira simultânea à...
Read More
Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *