Sim ao desarmamento, sim à fraternidade

Se você digitar “voto sim desarmamento” no Google, seja bem-vindo. Talvez isso explique as diversas pessoas que estão caindo aqui de pára-quedas apenas para comentar, algumas vezes bem estranhamente, a opção explicitada aqui para o plebiscito. Eu respondo a todas, claro, auto-expressão é minha diversão. É bom pq eu testo minha própria opção, que até agora está vencendo disparado (quáquáquá). A opção do plebiscito, no final das contas, é apenas uma maneira que estamos escolhendo de fazer um mundo melhor, de ser felizes, de ter uma vida bem vivida. Quando o debate começa a ficar muito polarizado, acho que todos estamos perdendo – uns viram céticos, outros viram armamentistas, outros pacifistas, etc etc etc. Nada disso nos define, nenhuma categorização nos levará ao objetivo que queremos (tô falando bonito, sei, mas não tem outro jeito). Somos amigos, irmãos, por Deus. Eu voto sim ao desarmamento, mas antes disso, muito antes disso, eu voto sim à fraternidade, à felicidade, à vida em harmonia. Falô, amizade? Valeu.

More from Nando Pereira (Dharmalog.com)
Thich Nhat Hanh responde a um veterano de guerra sobre ameaça de morte
Em tempos de conflitos no Tibet, a BBC resgata numa excelente matéria...
Read More
Join the Conversation

4 Comments

  1. says: Bia Badaud

    estou bem atrasada, mas na última visita aqui não rolei a tela, alguém deve ter me chamado, enfim.
    o que me assusta, é que vejo pessoas clamando por ‘segurança’, para que possam voltar à velha vidinha de sempre.
    sendo que foi a vidinha de sempre, onde quem consome não se mistura com quem não consome, que culminou com esta violência geral.
    ou seja, balear miseráveis não vai resolver nada, óbvio, e não vejo viv’alma discutindo sobre a necessidade de mudarmos padrões.
    só vejo nego querendo fuzilar pessoas pra se defender.
    e olha que eu vivo no Rio, mas quando vejo meninos ameaçadores na rua, eu te juro, só consigo ver crianças excluídas, que queriam uma cama confortável, um pai que o escutasse, um prato de comida, um tênis de marca (como qualquer um de nós), uma perspectiva de emprego.
    não quero ser baleada, mas tenho crteza absoluta que eu balear alguém não vai resolver nada.
    como disse lá no blog, ‘se tudo der certo e eu conseguir matar o meu agressor, só vou atrair mais violência pra minha vida, e não vai resolver nada’.
    *suspiro*

  2. ACHO QUE É TAPAR O SOL COM A PENEIRA PRECISAM VER AS CAUSAS PARA RESOLVER ESTA VIOLÊNCIA EU QUERIA QUE A SOCIEDADE NÃO VOTASSE NEM SIM NEM NÃO PRA MOSTRAR PARA NOSSOS “GOVERNANTES” QUE NÃO SAMOS TÃO LEIGOS E TEMOS UMA VIÃO ESTRATEGICA O BRASIL PREDISA MELHORAR, BASTA O POVO NÃO VOTAR NAS PROXIMAS ELEIÇÕES E assim fazer uma limpezA NESSA SUJEIRA. SO SERIAM ELEITOS CANDIDATOS QUE MOSTRASSEM SERVIÇOS ANTES COMO A POPULAÇÃO VIVE ESTAGIARIOS OU CONTRTADOS

Leave a comment
Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *