Trato e distrato, Drummond

Trato e distrato
Carlos Drummond de Andrade
Em Paris, um tratado
gravemente firmado
renova outro tratado
longamente ajustado,
pesado, blablablado,
que tinha estruturado
o muito fofocado
acordo estipulado,
agora validado
e bem atualizado
para ser destratado
por um outro lado
conforme for do agrado
ou não, e emaranhado
o risco do bordado
da guerra do passado,
amanhã retramado.
Tudo bem combinado,
medido e conformado,
eis que fica evidenciado:
Todo e qualquer tratado
deve ser observado
como papo furado.

More from Nando Pereira (Dharmalog.com)
O despertar da normalidade: a busca pela vida como ela é do filósofo espanhol Fernando Savater
A busca do equilíbrio e da tranquilidade versus as buscas filosóficas e...
Read More
0 replies on “Trato e distrato, Drummond”