“Remissão”, Mário Quintana.

“REMISSÃO”. Por Mário Quintana.

“Naquele dia fazia um azul tão límpido, meu Deus, que eu me sentia perdoado para sempre não sei de quê.”

More from Nando Pereira (Dharmalog.com)
0 replies on ““Remissão”, Mário Quintana.”